5 passos para encontrar a solução de um problema

O que você faz quando se depara com um problema?

Normalmente, e até por instinto, nossa primeira ação é buscar ajuda. E isso pode ser observado desde muito cedo.

Por exemplo: um bebê quando está com fome começa a chorar. É o recurso que ele encontra para tentar solucionar seu problema: a fome.

Mas…e quem escuta o choro do bebê, consegue entender facilmente que aquele é um choro de fome?

Hmm… difícil, né?!

Pode significar tantas coisas. A gente precisaria deduzir que o bebê está com fome. E se não tivermos nenhuma referência, como por exemplo a última vez que bebê comeu, esse processo pode demorar um pouco — e o bebê ficará ainda mais irritado.

Agora, para nós que já estamos crescidinhos, o que será que podemos fazer pra solucionar nossos problemas mais rapidamente?

Ou ainda… será que dá pra ajudar quem quer nos ajudar? (quem nunca ouviu um “me ajuda a te ajudar”)

Em 5 passos eu explico o que eu faço, e que você também pode fazer, pra solucionar um problema de forma rápida e produtiva. Confere:

Entender o problema

Entender o problema é fundamental para chegar até sua resolução. De jeito nenhum pule este passo! Ok?!

Aqui você fará uma série de perguntas até ter clareza sobre o problema e por quê ele deve ser resolvido. Pergunte-se, por exemplo:

  • O que eu preciso? …de verdade?!
  • Eu consigo isso de outro modo?
  • Por que isso é um problema?
  • Por que isso precisa ser resolvido?
  • Conheço o que causou o problema?
  • Tenho controle sobre a causa?

Enfim, poderia incluir mais e mais perguntas aqui, porém o mais importante não são as perguntas em si, e sim o que vamos extrair das respostas.

Uma técnica bem interessante são Os 5 porquês, que ajudam não só entender o problema como também podem indicar sua causa.

Após esse momento filosófico e reflexivo, faça uma síntese das respostas e escreva detalhadamente, de forma clara e objetiva, tudo o que se sabe sobre o problema.

Dica: escreva para que os outros entendam.

Explorar as opções

Lembra que eu recomendei não pular de jeito nenhum o primeiro passo?

Então… da mesma forma que o primeiro, este segundo passo também não deverá ser ignorado!

Na verdade, para ter uma maior chance de sucesso na busca pela resolução do problema, ambos os passos devem ser cumpridos.

Não será incomum, se durante os questionamentos para entendimento do problema, lhe ocorrer uma ideia brilhante, uma luz divina, um estalo de criatividade, ou só sua memória voltando a funcionar e trazendo à tona a resposta daquilo que você precisa. Neste caso você terá resolvido o problema apenas ao organizar suas ideias.

Ainda assim, podem existir problemas que exigirão um pouco mais de esforço, principalmente problemas técnicos dos quais não se tem domínio completo do contexto, ou problemas que fogem do nosso controle.

Para o caso de problemas técnicos e/ou complexos há inúmeras formas de resolvê-los. A experiência e domínio técnico ajudam muito, contudo são aspectos que demandam tempo. Por tanto, vou listar apenas alguns dos meios possíveis que não exigem nada disso:

Documentação técnica: um excelente hábito para qualquer pessoa que deseja trabalhar com tecnologia é a leitura de ducumentação. Documentação também pode estar em formato de Manual, Cartilha, FAQs… Se o seu problema está relacionado a alguma tecnologia, metodologia ou procedimentos, a solução provavelmente estará nestes documentos. Este é o primeiro lugar a se buscar, pois terá informações oficiais e confiáveis.

Fóruns técnicos: acredite, alguém do passado já passou pelo mesmo problema que o seu! A ideia aqui é buscar informações que possam contribuir na resolução do seu problema. Nem sempre as respostas em um fórum servirão 100% para você, mas elas podem servir de forma parcial, te ajudando no desenvolvimento de uma solução criativa e única.

Internet: arrisco dizer que a Internet terá a resposta para todos os problemas. Cabe a você explorar e com base naquilo que você já sabe sobre o problema se desafiar a resolvê-lo. A maioria das pessoas quando precisa aprender algo novo utiliza a palavra Como… para pesquisar na Internet. Não está errado, porém aquilo que você precisa pode estar escondido em um outro cenário.

imagem: uma comparação de ocorrência dos termos Como e Por que no Google Trends mostra a popularidade do termo Como 9x superior ao termo Por que.

A minha dica é procurar pelo Por que…? Sério! Você vai se surpreender com o resultado. Quando pesquiso algo explorando o “Por que?”, na maioria das vezes os resultados são mais ricos e recheados de contexto, o que permite chegar em soluções melhores.

Tentativa e erro: um bom cientista é aquele reconhecido por seus experimentos. O processo para resolução de um problema pode ser conduzido através de experimentos.

Sim! Você fará experimentos. Mas bem… você não será um cientista por causa disso!

Use o que você já sabe sobre o problema para formular as hipóteses, teste-as, avalie os resultados e repita o processo o quanto for possível e necessário.

Até aqui você já será capaz de resolver 90% dos problemas comuns que aparecem. Para os outros 10% — e aqui estão inclusos os problemas que fogem do nosso controle e aqueles os quais não conseguimos resolver — talvez seja melhor procurarmos ajuda.

Mas lembre-se, avance nesta etapa somente quando tiver entendido o problema e tiver explorado todas as opções.

Procurar ajuda

Você precisará de um ticket para continuar… traga consigo sua síntese sobre o problema. Se você não sabe do que estou falando, volte ao primeiro passo! hahah

Logo na introdução eu apresentei brevemente o quão instintivo é buscarmos ajuda. É algo natural do ser humano que, como efeito, torna-se um hábito muito cômodo para qualquer indivíduo.

De fato, virar pro lado e pedir ajuda é muito mais fácil do que realizar os dois primeiros passos. Receber uma resposta que resolva o problema instantaneamente é incrível!

Não… não é assim tão simples!

Precisamos considerar o outro. Aquela pessoa ao lado a qual clamamos por socorro, tem uma agenda a cumprir, tem suas limitações e também tem seus próprios problemas a resolver. Lembra? A gente precisa ajudar a pessoa que vai nos ajudar!

Pedir ajuda é um ato muito importante e deverá ser feito em algumas ocasiões. Nunca deixe de resolver um problema por não querer pedir ajuda. Se você já tentou tudo o que podia, essa é a hora certa para levantar a mão e resolver o problema em conjunto.

imagem: stackoverflow.com mostra dicas sobre como fazer uma boa pergunta

É nesse momento que você precisará da sua síntese sobre o problema. Você deverá dizer às pessoas qual é o problema, por que ele é um problema e o que você espera ao resolvê-lo. Além disso, é importante dizer tudo o que já foi feito como tentativa de resolução.

Lembre-se do bebê que chora porque tem fome. Não deixe para as pessoas que te ajudam, a responsabilidade de entender qual é o problema. Sirva-as com o máximo de informações.

Saber comunicar

Este é um passo que complementa o anterior.

Vivemos tempos de crescente atividade remota, onde aquilo que era feito em presencial agora pode ser feito online.

Tal mudança reflete também na maneira como nos comunicamos. Não estamos mais um ao lado do outro. E não podemos mais apenas virar pro lado e pedir ajuda.

Nesse contexto, o ideal é que nos adaptemos ao tipo de comunicação assíncrona. Nesse modelo de comunicação, basicamente, oferecemos ao nosso interlocutor o máximo de contexto na mesma mensagem.

Nada de “Oi, pode me ajudar?” — esperar uma resposta — e só aí falar o que deseja.

Vá direto ao ponto. Seja objetivo, claro e escreva de maneira que os outros entendam!

Se responsabilizar

Por último mas não menos importante, responsabilize-se pelo problema!

Não transfira a responsabilidade.

Entenda que, ainda que você tenha solicitado ajuda, o problema ainda é sua responsabilidade e é você quem vai resolvê-lo. Não espere que alguém resolva o problema por você.

As pessoas que se dispoêm a te ajudar são auxiliadoras/facilitadoras. Você ainda precisará validar as contribuições e orientações e a partir daí desenvolver sua solução.

E mesmo que você delegue a atividade a alguém, se o problema veio de você, assuma a responsa! Acompanhe todo o andamento do processo e valide a resolução final e se o objetivo foi alcançado.

Gostou? Faz algo diferente que dá certo? Mudaria algo?

Compartilha aí os comentários!!

22 Likes

Coisa linda! Primeiras coisas primeiro. Show!!

2 Likes

Hehe gostei das ilustrações!

2 Likes

Mano vc tem q compartilhar isso no slack, as perguntas de lá iriam diminuir 90% kkkk

5 Likes

Pode compartilhar lá! :grinning:

1 Like

Ahahaha

2 Likes

Show cara! Acredito muito que este seja o caminho a seguir. Me arrisco a dizer que pode valer pra todo tipo de problema.
Talvez o que mude sejam os passos necessários mas, a ordem deve ser essa mesma :wink:

1 Like

Verdade! :smile:

Obrigado pelo comentário!

1 Like